Dificuldades Técnicas

Facebooktwitter
Facebooktwitter
image_pdfimage_print

Asdrubal continuou trabalhando em seu projeto, se empolgou escrevendo cartas e mais cartas, mas parece que nem tudo caminhava tão bem e..

– Mort, chega aí que estou precisando de ajuda. E assim você para de falar um pouco também, pelo amor de Deus, você fala muito, me atrapalha.

Ah, desculpe-me, óh grande mente brilhante, realmente a Voz do Universo vai ficar quieta só para não te atrapalhar.

– Mort, esquece esse lance de Voz do Universo que isso é muito cafona. Me dá vontade de me matar ao ouvir isso, só não vou fazer porque já estou morto mesmo.

Sujeitinho abusado!

– Mas vamos focar, afinal, te chamei não foi para ficar de briguinhas, mas sim, para trocar umas ideias, percebi que estou com problemas. A ideia do FODASe é genial, modéstia à parte, mas meu maior problema é como vou conseguir energia suficiente para acionar os mecanismos e fazer o FODASe funcionar.

Asdrubal, não acredito que você cria um projeto desse porte e não sabe como vai fazer ele funcionar. Que falha de projeto, heim! Achei que era mais comprometido.

– Pedi opinião, não bronca. Se for só para ficar criticando, pode ir embora.

Queridão, não tem essa de ir embora aqui, vai embora para onde? Vai ter que me engolir, sacou?

– Tá bom, tá bom, vamos começar de novo. Eu projetei o FODASe para conseguir enviar as cartas daqui para os vivos. Estranho falar para os vivos, eu também estou vivo, não estou?

Asdrubal, de novo esse assunto? Mas sim, você está vivo num determinado aspecto, mas vivo só aqui, em outra dimensão, para a Terra você já era, foi-se, descansou e..

– Ok, já entendi. Descansou…essa foi boa, se tem uma coisa que não fiz ainda foi descansar. Por falar nisso, vem cá, como funciona esse esquema de descanso por aqui? Tem banco de horas também? Posso acumular as horas de descanso e tirar férias depois? Já imagino que receber horas extras eu não vou, certo? Enfim, deixa para lá.

– Mort, o negócio é o seguinte, o FODASe funciona assim, o equipamento, na verdade, desintegra as cartas aqui, através da desfragmentação molecular e, posteriormente, agrupa novamente, no entanto, numa outra frequência, pois já saquei que aqui tudo é frequência e energia, não é?

Hum, mas que pessoa esperta! É isso mesmo, a diferença entre nós e eles é a faixa de frequência que nos encontramos, mais ou menos como acontece com as estações de rádio ou TV. Tudo é uma questão de energia, de frequência vibratória.

– Já suspeitava disso, pelas nossas conversas, pelo que andei observando, tinha certeza e, com isso, também já tive uma ideia!

Confesso que já fico apreensivo quando você fala isso.

– Ah, pare com isso. Vai falar que não curtiu minhas ideias até agora? E se funcionar, não vai querer mandar umas cartinhas também? Pense como isso pode facilitar sua vida! A pessoa vai morrer e você manda um aviso prévio para ela, do tipo: “Sr. Fulano, informo que daqui a 30 dias o Planeta não vai mais precisar dos seus serviços” ou algo do tipo.

Mas como viaja essa pessoa! Asdrubal, imagine se eu tivesse enviado esse aviso prévio da vida para você?

– É, está certo, acho que eu morreria antes, tem razão.

Então,  quem ficaria sobrecarregado era eu, imagine a quantidade de pessoas morrendo antes da hora? Pode parar.

– Tá, já convenceu. Mas pense nas outras possibilidades, não tem ninguém para quem você gostaria de mandar umas cartinhas?

É, pensando bem… tem sim.

– Viu, tá vendo só. Não é uma ideia assim tão esdrúxula! Agora, fiquei curioso, conta uma cartinha que você mandaria.

Não posso, não é ético falar sobre outros clientes.

– Ah, uma só vai, juro que não conto prá ninguém.

Não posso.

– Chato!

Vai, desembucha, qual foi sua ideia?

– O negócio é o seguinte, se tudo é uma questão de vibração e energia e o pensamento é uma energia, acho que encontrei a solução! Afinal, aqui nós só pensamos e, pelo que me lembro, quando estava vivo, pensava muito, aliás, pensava tanto que ficava cansado só de pensar, principalmente quando pensava em ir para a academia!

Depois não sabe porque morreu…

– Ah, lição de moral agora não, pode parar!

Ok, desculpa.

– Voltando, tudo gira em torno do pensamento, portanto, cada pessoa é uma fonte geradora de energia em potencial, certo?

É, quase todo mundo, afinal, tem uns que, no máximo, poderíamos fazer uma horta, pois a qualidade do pensamento só daria para esterco, mas enfim, em tese seu pensamento está certo.

– Então, partindo-se dessa premissa, veja a quantidade de energia que é gerada diariamente, a cada segundo! Você já pensou nisso?

Não, nunca mesmo, até porque, essa energia está dispersa pelo Universo, não está acumulada e não faço ideia de como você poderia fazer isso.

– Mas eu tenho!

Como você tem?

– Eu falei que tive uma ideia, não falei?

Agora é aquele momento que meus nervos vão à flor da pele, acho que vou tomar meu ansiolítico antes de te perguntar o que você pensou..

– Tem Rivotril aqui?? Eu era chegadão nesse negócio, dava um barato!

Não, aqui não tem essas coisas.

– Então nem quero saber qual seria esse ansiolítico.

Bom, embora com medo, mas vamos lá, qual é a sua solução?

– É o C.A.R.A.L.H.O

(Quase engasgando de susto)

Asdrubal, agora você passou dos limites, já falei para olhar os modos aqui! Estamos num ambiente..

– Pode interromper o sermão, porque o CARALHO não é nada do que você está pensando.

Então explique-se imediatamente!

– Sim, senhor. O C.A.R.A.L.H.O nada mais é do o CApacitor de Radiofrequência Ampliado de Latência Híbrida de Ondas Curtas.

Asdrubal, você poderia pensar nuns nomes menos sugestivos, não poderia?

– Nossa, Mort, você é muito sacana, só pensa besteira, heim! Entenda meu raciocínio, para o FODASe funcionar, precisamos do C.A.R.A.L.H.O.

Asdrubal!

– Tá, desculpa, essa foi para sacanear mesmo. Mas fique tranquilo, jamais vou juntar as duas tecnologias na mesma frase novamente.

Acho bom, senão vou ter que levar você para o Comitê de Ética Celestial, ai você vai ver!

– Ah, menos, Mort, não sabe brincar, não desce para o Play e outra, estou criando um método revolucionário de comunicação entre dimensões e você vem querer me chamar a atenção por conta de alguns termos técnicos? Se liga!

E como o C.A.R.A.L.H.O vai funcionar? E tire esse sorrisinho do rosto já! Fazendo uso das suas palavras, estou usando de termos técnicos, certo?

– Tudo bem, estressadinho, nem falei nada. Mas vamos lá, o C.A.R.A.L.H.O será o dispositivo que vai armazenar toda a energia gerado pelos pensamentos, uma espécie de depósito, daí o nome capacitor, ou seja, o dispositivo que é capaz de armazenar carga e energia elétrica , de um campo eletrostático, gerado entre os condutores.

Não entendi nada, mas faça de conta que está tudo bem e prossiga.

– Vamos explicar de uma forma mais fácil: tanto nós quanto os humanos geramos cargas de energia, ou cargas elétricas, certo?

Sim, somos praticamente energia pura.

– Então, nós somos os condutores. A energia que geramos, tanto lá quanto cá, forma um campo eletrostático, ou seja, um campo que é formado pela ação das cargas elétricas que geramos. Toda esse energia está livre, solta, mas o papel do capacitor é o meio de armazenar toda essa energia que está solta, condensando-a num único lugar, formando com isso, uma imensa fonte de energia que servirá para fazer o FODASe funcionar.

Uau! Não é que é uma boa ideia mesmo!

– Viu, te falei! Sei das coisas! Em resumo, todas as ideias vão para o C.A.R.A.L.H.O, que depois, vai fazer o FODASe funcionar.

Asdrubal, Asdrubal. Não sei se fico bravo com você ou se te admiro. Acho que estou começando a me entender melhor com seu jeitão. E eu que achei que ninguém ganharia da Dercy, em matéria de boca suja…

– Mas eu já expliquei, isso não é besteira, é termo técnico!

Tudo bem, Asdrubal.

– Mort, você tem ideia de quanta energia podemos acumular? A bomba atômica vai ser fichinha! Por outro lado, realmente é preciso uma quantidade muito grande de energia para desmaterializar uma carta daqui, transportar os átomos para outra dimensão e reorganizá-los lá.

Asdrubal, mas como isso vai funcionar? O que seria o impulso gerador desse envio.

– Hum, estou vendo que tem gente interessado na tecnologia?

Digamos que um pouco curioso.

– É simples, lembra do campo magnético? Para haver campo magnético tem que haver a emissão dos dois lados, então, quando os dois pensarem ao mesmo tempo, um no outro, o FODASe é disparado. Como o pensamento é energia, vamos acompanhando o nível de intensidade do pensamento e, quando chegar ao nível desejado, acionamos o dispositivo para enviar. Nesse momento, em que houver a sintonia, vamos saber para onde direcionar a onda de energia e, com isso, também as cartas. O start será feito pelas pessoas que estão em sintonia, no entanto, quando esse start acontecer, toda a energia disponível ao redor será captada e acumulada no C.A.R.A.L.H.O.

Entendi, preciso dizer que estou impressionado. Acho que nunca recebi um morto tão criativo.

– Considero isso um elogio?

É, acho que pode sim. Preciso confessar uma coisa, sabe agora há pouco, quando você me perguntou se eu queria mandar uma carta para alguém….

– Eu sabia que você estava escondendo o jogo. Fala, já te prometi, não conto para ninguém, pode deixar.

Sabe, é que tem umas pessoas que me enchem o saco. Bem que eu gostaria de mandar uns recados de vez em quando mesmo. Tem gente que é um porre, sei que não está na hora da pessoa, mas ela insiste em querer antecipar as coisas, daí tenho que fazer todo um replanejamento, mudo minha programação, porque nunca se sabe quando esses imbecis vão aprontar. Isso quando não aprontam daquelas cacas fenomenais e acabam chegando aqui de excursão, me dá uma raiva, isso ferra todo meu esquema.

Por exemplo, tem as bestas que resolvem pegar carros bêbados e sair dirigindo, isso me dá nos nervos. Se a besta quiser antecipar sua partida, tudo bem, eu até faço um esforço e atendo, mas o problema é que eles normalmente acabam aprontando e são daqueles que chegam aqui com excursão. Fica aquele monte de gente desesperada, sem saber o que aconteceu e eu que me ferro para atender todo mundo, tudo isso, por conta de uma besta que resolveu ser irresponsável, isso me irrita muito!

– Nossa, Mort, tá revoltadinho heim?!

Ah, isso me tira do sério! Quer se matar, beleza, já falei, dou um jeito de atender, mas se jogue de uma ponte ou coisa do tipo, enfim, morra sozinho, não vai complicar a minha vida trazendo um monte de gente à contragosto! Dá um trabalho convencer todo mundo depois! Me irrita! Acho que está na hora de me aposentar, ando muito cansado e estressado!

Homens bomba, esses são outros que me deixam putos da vida, ops, putos da morte! Quem foi que falou que você se explodindo vão encontrar 40 virgens aqui. Para! É a mesma coisa, o sujeito chega aqui, quer prioridade, acha que fez um grande favor para a humanidade e quer sua recompensa e quando falo que não vai ter virgem nenhuma, nossa, é um escândalo. Para piorar, também são do time da excursão e, normalmente chegam de trem, pois chegam aos montes,  ai fica um choramingando porque não vai ter as virgens e mais uns duzentos querendo voltar, haja negociação. Quem se ferra? Eu!

E político então? Esses eu tenho verdadeiro pavor, pode ver que nem trago muitos para cá, prestou atenção no Darley? Já deve ter uns 350 anos, mas faço de conta que esqueci, vai ficar lá por muito tempo, ao menos no que depender de mim. Chegam aqui já se achando, querem tratamento diferenciado, querem foro especial, só querem trabalhar dois dias por semana e com cinco meses de férias por ano. Transformam minha vida num verdadeiro inferno, por isso que costumo “esquecê-los por lá”. Sabe quando o Unha vai morrer? Já era até para ele ter sofrido um infarto, mas arquivei o processo por falta de provas. Que fique por lá. Já pensou no rolo que vai dar quando ele se encontrar com o Dr. Ulisses por aqui?  Vou postergar isso o quanto puder!

– Quem diria,  Mort desabafando comigo!

Não se empolgue, Asbrubal, foi só um comentário.

– Sei, tá bom, vou fazer de conta que acredito.

Ah, quer saber? Foi desabafo sim, já falei, estou estressado, já trabalho há milênios, sem folga, não aguento mais ouvir reclamação de todos os lados. Fica um lá querendo que eu mande de volta, outros daqui querendo voltar e eu no meio disso. A única exceção são as sogras, até hoje nunca vi ninguém pedindo para mandar a sogra de volta! Ai a briga é ao contrário, todo mundo pede para eu trazer logo, quer dizer, mais uma vez, só eu me ferro!

– Mort, tem certeza que não tem Rivotril aqui? Acho que você está precisando…

Enfim, quando essa máquina vai funcionar? Agora me interessei mesmo, to doido para mandar umas cartinhas bem mal-educadas para alguns. Quero só ver!

– Bom, acho que uns cinco dias está tudo pronto. Vai escrevendo suas cartas  que vou adiantando o serviço aqui. Mas vou querer ganhar hora extra, tá?

Vai começar a choradeira. Só para te avisar, aqui não tem sindicato não, tá? São proibidos. Sindicato, só no inferno, aqui não, lá já é mais o habitat natural deles.

– Tudo bem então, negociaremos uma forma depois.

E assim terminamos mais esse capítulo, Asdrubal foi para sua oficina interligar o FODASe com o C.A.R.A.L.H.O. Eu fui escrever algumas cartas. Nos encontramos daqui a pouco.

 

Se você gostou da história e quiser contribuir com o autor, faça sua doação pelo botão do PagSeguro, logo abaixo.

Toda doação é bem vinda e agradeço de coração!

Comente com o Facebook
Facebooktwitter
Facebooktwitter

Deixe uma resposta