Faça o que você gosta e com o que você tem

image_pdfimage_print

Acordei um dia desses com essa frase na cabeça, como se alguém a estivesse falando para mim, bem naquele momento em que você está acordando e já nem sabe mais se está dormindo ou acordado. Ela ficou em minha mente o dia todo e isso me deixou bastante reflexivo, pois como humano que sou, estou vivendo alguns dilemas e buscando a resposta para algumas dúvidas e essa frase veio bem a calhar, posso dizer que foi providencial.

É verdade que sempre estamos buscando a situação perfeita, o momento certo, os equipamentos adequados ou qualquer outra coisa que não temos, mas que é essencial para realizarmos nossos sonhos e objetivos, sempre falta algo para que sejamos plenamente felizes e não sou diferente disso. Me cobro muito, quando vou fazer algo tem que ser perfeito, seja lá o que for, e, com isso, crio expectativas inalcançáveis, fato que, naturalmente, acaba trazendo uma série de desdobramentos. Creio que isso acontece comigo e com muitas outras pessoas, para não ter a presunção de dizer todas e, nesse momento, “ouço” essa frase, que pode ter vindo do meu próprio subconsciente, ser uma mensagem divina, um anjo da guarda, enfim, cada um tem sua forma própria de justificar esses acontecimentos espontâneos, mas independente de onde ele tenha vindo, foi válido e muito importante.

Uma frase simples em sua estrutura, mas bastante profunda:  Fazer o que você gosta. Parece algo muito simples, mas você sabe bem do que você gosta? Gostamos de fazer muitas coisas, mas aquilo que realmente amamos ou nos identificamos alguns passam a vida toda tentando achar, prova disso é a quantidade de pessoas que mudam de profissão, de estilo de vida, de cidades e até países, sempre buscando algo que eles ainda não encontraram, talvez, exatamente por não terem ainda achado sua paixão, aquilo que gostam de fazer. Hoje eu não tenho mais problemas quanto a isso, sei identificar muito claramente aquilo que gosto, aquilo que me dá prazer, que me faz feliz, sem fazer qualquer alusão àquele grande hipermercado que tenho certeza que já veio a sua mente. Isso é a força de um bom marketing, mas é assunto para outra ocasião, por enquanto, vamos voltar ao “o que faz você feliz”.

Ao mesmo tempo que me sinto um privilegiado, pois já sei aquilo que muitos passam a vida buscando, vem o outro lado. Isso mesmo, nem tudo pode ser perfeito, existe outro lado: Não tenho meios, recursos, ferramentas ou formas de fazer o que gosto de fazer! Quem sabe se eu ganhasse mais eu poderia comprar o que preciso para fazer o que gosto, quem sabe se eu ganhasse na loteria, quem sabe…..são muitos “quem sabe” e, quando me dou conta, não fiz nada do que poderia ter feito, pois estou esperando alguma coisa, alguém, mas é fato que falta algo. Será que o que realmente falta não é a minha definição sobre o que realmente quero?

Fazer o que você gosta com o que você tem. Simples e profundo. Ah, mas eu não consigo fazer o que gosto com o que tenho! Será que não mesmo? Talvez não consiga fazer o perfeito que me cobro, mas será que não dá para baixar um pouco o padrão e fazer o que dá para ser feito? É, acho que sim… pensando dessa forma, acho que dá sim!

É isso, somos condicionados o tempo todo a sempre sermos perfeitos, melhores que tudo e todos, infalíveis, mas será que não é isso que nos traz tantas angústias, sofrimentos, depressões e crises de ansiedade e pânico? O medo de que o mundo veja que eu não sou o que eles querem que eu seja? E daí? Tenho que atender as minhas expectativas ou as do mundo?

Qual é a característica em mim que me diferencia dos demais? Aquilo que quando você faz te deixa com uma sensação boa, de prazer e de felicidade, isso é o que você gosta e o que você deve explorar, é o seu dom, aquilo que melhor você sabe fazer. Meios para colocar em prática? Sei que vão existir muitas dificuldades, mas nada que nos paralise ou que nos impeça de fazer o que tem que ser feito. Comece do jeito que for possível, se movimente, mostre ao universo sua vontade, movimente suas energias e veja que o restante também vai começar a se movimentar. Isso não é esoterismo e nem papo zem, é física pura e simples, somos energia e o universo também é energia, portanto, aqui que emanamos, recebemos de volta. Se jogamos dificuldades, mais dificuldades vão aparecer, se mostro, por outro lado, que quero soluções e novas condições e me movimento para isso, também vamos receber a mesma energia como retorno. Muitas religiões estudam isso, mas se você não acredita em nada disso, não tem importância, estude física e verá que é a mesma coisa, apenas com nomes diferentes.

No momento estou fazendo o que gosto, com o que tenho, estou escrevendo, que é o que gosto, com minha capacidade racional para isso, utilizando-me como ferramenta do notebook, que é o que tenho para fazer o que gosto. Viu como é simples? Se você chegou até esse ponto, provavelmente também está fazendo uma das coisas de que gosta, que é ler. Realmente é simples, nós é que complicamos o tempo todo. Mantenha sempre a simplicidade em sua mente e achará formas de tornar as coisas mais fáceis. Vejamos a simplicidade de uma criança, que ainda não foi contaminada pelo mundo e pelas neuroses da vida, para ela coisas importantes são o carinho dos pais, o alimento, algum brinquedo e um lugar para dormir. Claro que não sou ingênuo, mas será que realmente precisamos de tudo o que achamos que precisamos para ser feliz?

Não digo para que todos sejamos irresponsáveis, nada disso, apenas para fazer o que podemos fazer, com os recursos que temos em mãos e, dentro do possível, buscar a tão sonhada e almejada felicidade, que nunca será conquistada enquanto continuarmos a coloca-la em patamares onde, nós mesmos, nunca vamos alcançar.

Faça o que você gosta, com o que você tem e vá ser feliz!

Don’t worry, be happy – Bob Marley

 

Comente com o Facebook
Facebooktwittergoogle_pluslinkedin
Facebooktwittergoogle_pluslinkedinyoutube
Social tagging: >

Deixe uma resposta