Bom Recomeço!

image_pdfimage_print

É, chegamos ao fim de mais um ciclo, daqui a poucos dias 2015 também será passado, mais algumas linhas no livro das nossas vidas.  O fim de qualquer ciclo sempre traz em si sentimentos nostálgicos, saudades por vezes até inexplicáveis, desperta sentimentos que rotineiramente não damos espaço, talvez a isso se dê o nome de “magia do Natal”.

E você, o que escreveu nas linhas do seu livro nesse ano? Será algo prazeroso de ler? Espero que sim, pois a leitura maçante não é boa nem em folhetins, quanto menos na nossa vida. Que o encerramento de 2015 também encerre situações sem sentido em nossas vidas, mas acredite, isso não ocorrerá através da magia do Natal, isso ocorrerá se você realmente quiser e fizer.

Há exatos dois anos, minha mensagem de final de ano falava em mudanças, em boas atitudes, em colocar a vida em manutenção e fazer acontecer aquilo que realmente queremos que aconteça. É um processo lento, eu sei, mas posso dizer que desde então tenho praticado aquilo que escrevi, realmente tomei coragem e mudei algumas coisas em minha vida, mudanças essas das quais não me arrependo nem um pouco. A mudança gera desconforto inicial, medo, insegurança, mas tudo isso passa e, se você tomou a decisão correta, vem o alívio, a paz interior, a tranquilidade e isso não tem preço. Tomou a decisão errada? Mude novamente!  A vida é uma eterna mudança, nosso corpo muda e se renova constantemente,  mudamos de casa, mudamos de cidade, mudamos de país, mas às vezes nos esquecemos de mudar de atitude, que é o que realmente fará a diferença.

Tem um desenho já antigo, mas que gostava muito, chamado de Pink e Cérebro, onde o grande desafio dos dois, todas as noites, era dominar o mundo, sempre através de estratégias mirabolantes, que claro, nunca davam certo. Deixando a fantasia de lado, o desenho tem algo muito bom, que é o desejo de algo e o esforço que empenhamos nisso, tomando o cuidado para não cairmos sempre nas mesmas armadilhas psicológicas que nos cegam e nos impedem de ver outras possibilidades. Talvez o importante não seja dominar o mundo, mas descobrir um mundo novo a cada dia, talvez o importante não seja ter uma vida diferente, mas fazer a diferença na vida de alguém, talvez o importante não seja ficar rico, mas descobrir a riqueza da vida ao nosso redor. Muitas vezes os métodos até podem estar certos, mas mesmo assim as coisas não acontecem porque estamos com os objetivos errados! Ter coragem para mudar os objetivos é coisa que poucos têm, mas normalmente são os que se destacam, são os que acabam alcançando o sucesso e, normalmente, são lembrados como “os que se deram bem na vida”, “os que tiveram sorte”. Sorte? Qual seria a sorte sem a coragem de mudar a atitude? Sorte para mim é ganhar na loteria e sem jogar, de resto é planejamento,  luta,  trabalho árduo,  lágrimas que caem no silêncio da noite, angústias que disfarçamos num sorriso simpático e num “vou bem e você?”, quando na verdade estamos com vontade de soltar o grito entalado na garganta e dizer que está tudo desmoronando! A superação de tudo isso é que nos leva ao que a grande maioria chama de sorte, mas que prefiro chamar de realização pessoal, de conquista da felicidade, de alcançar os objetivos e ter a tão sonhada e almejada paz de espírito.

Mais um capítulo das nossas vidas está terminando, uma nova página vai surgir e o que vamos escrever nela? Do meu texto você pode até reclamar, afinal, eu escrevi e você só está lendo, mas e da sua vida? Você é o autor e se não está gostando do que está lendo, escreva diferente, pois você não vai ter a quem reclamar, senão a você mesmo, caso não goste do que está escrito. Em nossas mãos estão todas as ferramentas necessárias para as mudanças, basta que consigamos enxergá-las e utilizá-las corretamente.

Saia do automático, busque algo novo, faça algo de forma diferente, se reinvente, mas mude! Normalmente pensamos na mudança como algo complexo, mas não, podemos mudar em coisas e gestos simples. Pode parecer besteira, mas você já pensou em conhecer realmente pessoas com quem você só tem contato no mundo virtual? Sabe a solidão? Então, pode ser que esteja faltando contato, pode ser que esteja faltando coragem para conhecer novas pessoas e se relacionar com elas. Sabe aquele seu vizinho? Não sabe, afinal, se você o encontrar nem vai saber que é seu vizinho e eu também tenho alguns assim. Fico pensando no quanto isso é triste, no quanto nos distanciamos das pessoas, no medo que temos que o outro descubra quem somos. Mas e daí, o que ele pode descobrir de você que você já não saiba? Talvez ele até te ajude a superar seu problema, seu medo, mas para isso você terá que tentar.

Precisamos perder o medo da vida, precisamos perder o medo da mudança, precisamos perder o medo de parecer ridículos e, se formos, que sejamos de forma consciente, afinal, quem nunca foi ridículo em algum momento da vida e qual o problema disso? Nosso grande problema, pelo menos a grande maioria, é que cometemos um infanticídio, matamos muito cedo a nossa criança interior, mas é na criança onde a grande beleza da vida se encontra, é a criança que nos desperta a curiosidade, a espontaneidade, a leveza e a simplicidade da vida, é a criança que nos ensina que o preconceito não existe e que a felicidade está nas coisas mais simples, como um abraço e um sorriso.

“Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar a certeza de ser um eterno aprendiz, eu sei que a vida podia ser bem melhor e será, mas isso não me impede que eu repita, é bonita, é bonita e é bonita”

Bom recomeço! Boas atitudes!

 


Comente com o Facebook
Facebooktwittergoogle_pluslinkedin
Facebooktwittergoogle_pluslinkedinyoutube
Social tagging:

Comments are closed.